...


Eu vou me acumulando, me acumulando, me acumulando. Até que não caibo em mim e estouro em palavras. (Clarice Lispector)

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Você


E como faz com esse aperto no peito que nunca acaba?
Uma voz lá de dentro vem e diz: calma, você já aguentou até aqui, aguente mais um pouco.
Mas até quando?
Queria dizer coisas que estão engasgadas
Mas não sei se falando diminuiria esse nó em minha garganta
Meu medo é que o nó só aumente, já que minha inconstância não me permite dizer coisas com tanta certeza.
Mas parece que eu queria você...
Mas quem é você?
Poderia ser tantos, mas é apenas um que basta.
Quando penso em alguém é em você que penso.
Então é você e pronto
e ponto,
e sofro.

Postar um comentário