...


Eu vou me acumulando, me acumulando, me acumulando. Até que não caibo em mim e estouro em palavras. (Clarice Lispector)

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Minha casa é meu lugar, meu refúgio, meu esconderijo, aqui fico quando o peito aperta e a solidão me acompanha na esperança que eu consiga fugir de tudo e de todos inclusive de mim. Estar só pode ser uma opção, ou não, tudo depende do ponto de vista. Querer quem se quer por perto, mas não pode estar, não querer quem pode estar perto. É... essa vida é meio sacana às vezes, mas pra quem reclamar? alguém ouviria? Na verdade, mesmo assim, entre todos os mortos e feridos, no final sempre salvam-se todos e o saldo ainda é positivo. Aprendi que não se deve reclamar, vai que piora.
Postar um comentário