...


Eu vou me acumulando, me acumulando, me acumulando. Até que não caibo em mim e estouro em palavras. (Clarice Lispector)

quarta-feira, 23 de março de 2011

É só Ficção


Gostaria que fosse mentira tudo que meus olhos vêem...
Não importa quando foi, como foi, se mudou ou apenas continua  mentindo, nem faz mais diferença, já to quase sem forças, mas antes que desmorone de uma vez aquilo que um dia eu achei ser verdadeiro, tome o que é teu por direito. Tome minha raiva, meu ódio, minhas lágrimas, meu desespero, e vai de brinde até umas manchas roxas que adquiri nem sei bem como, deve ser o nervoso.
É... talvez seja eu a encrenqueira da estória, quem sabe?
Ou não! Talvez eu só não tenha me disposto a prestar esse papel que tantas outras prestam ou prestaram, sei lá, a opção é de cada um e a minha opção é a de ser feliz, não pela metade, não porque tem que ser, mas sim por querer ser, se é que você me entende.
Creio que não me entende, já que é tão limitado às suas ideologias, onde só vê a parte que lhe interessa e não o todo. Então, tome a parte que lhe cabe, essa parte medíocre de egoísmo, vaidade ou ego, seja lá o que for, é só uma parte, a tua parte, a parte sempre certa da estória. Nem preocupe-se em defender-se, pois é tudo ficção e qualquer semelhança é mera coinscidência.
Postar um comentário