...


Eu vou me acumulando, me acumulando, me acumulando. Até que não caibo em mim e estouro em palavras. (Clarice Lispector)

quinta-feira, 6 de maio de 2010

O branco

Pensando em algo para escrever, me deparei com o branco, o espaço branco entre o que sou e o que penso ser. O tal branco é bom quando quero fugir, é pra la que vou, engraçado como é louco isso. Os pensamentos são turbinados e desajustados, então é bom tem uma válvula de escape, principalmente se isso não causa mal a ninguem, especialmente a mim.
E fico ali por horas, as vezes dias, pensando em como não pensar, em como ver a vida por outro ângulo, como não esperar tanto das pessoas, sim, eu sempre digo que não espero, mas minto, no fundo espero demasiadamente. Quase sempre é por um gesto que espero, um gesto de carinho, um gesto de amizade, um gesto de amor, um gesto de compreensão, apenas um gesto que me faça bem.
Essa espera que me dilacera por dentro.
Postar um comentário