...


Eu vou me acumulando, me acumulando, me acumulando. Até que não caibo em mim e estouro em palavras. (Clarice Lispector)

domingo, 27 de dezembro de 2009

Ouvindo uma musica do poeta Renato Russo que dizia: "Se o mundo é mesmo parecido com o que vejo, prefiro acreditar no mundo do meu jeito ''
Comecei a pensar como a visão sobre o mundo é diferente entre as pessoas. Meu mundo é bem estranho, diga-se de passagem. As vezes penso que deveria ser como os outros, agora me lembrei de outra musica do mesmo autor, ''Queria ser como os outros e rir das desgraças da vida, ou fingir estar sempre bem...''
Hoje eu estava numa festa, numa dessas confraternizações comuns de final de ano, então fiquei observando as pessoas (aliás esse é o meu passa tempo favorito) e fiquei pensando como as pessoas são diferentes umas das outras, uns preferem ser o centro das atenções, chamando a atenção em todos os seus movimentos, outros ficam na sua, sentadinhos, talvez assim como eu só observando, mas o fato é que as vezes eu sinto que não me encaixo em nenhum desses modelos que vejo, me sinto um peixe fora d'agua, ai então eu me isolo ou então tento me juntar ao grupo que mais tenho afinidades, mas isso nem sempre é possível, nem sempre eu tenho afinidades e então me resta a opção de voltar pro meu mundinho particular, me isolar aqui no meu pequeno apartamento que é onde me sinto mais segura, pelo menos nesse momento em que me encontro num altismo voluntário.
Postar um comentário