...


Eu vou me acumulando, me acumulando, me acumulando. Até que não caibo em mim e estouro em palavras. (Clarice Lispector)

sábado, 26 de janeiro de 2013

Às vezes tudo o que a gente precisa é de alguém que ligue inesperadamente e pergunte: como você está? como foi seu dia? quer que eu vá aí ficar com você e segure a sua mão até você dormir? Não é que eu não tenha pra quem ligar, até tenho, porém, não tô com vontade de enfrentar as consequências disso. Há sempre um tal de certo ou errado, devo ou não devo, ou qualquer coisa do tipo, que só de pensar já me canso e desisto, e sento, e choro. Hoje o que eu queria mesmo, era ligações inesperadas, abraços apertados e desinteressados, um céu de estrelas como teto e alguém disposto a ouvir todas as loucuras que tenho a dizer e que depois me fizesse rir de tudo isso. É muito?

Postar um comentário