...


Eu vou me acumulando, me acumulando, me acumulando. Até que não caibo em mim e estouro em palavras. (Clarice Lispector)

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Sentimento


É estranho pensar em como o tempo muda a nossa vida, além é claro, de mudar o nosso corpo e a nossa bela pele rosada de pêssego que inevitavelmente, com a idade, acaba se parecendo mais com um maracujá de gaveta.
Ironias à parte, hoje me peguei refletindo sobre o tempo.  
A gente não o vê passar e nem se dá conta das mudanças. Quando somos mais jovens tudo é tão intenso e uma oportunidade perdida pode parecer o fim do mundo e às vezes pode até ser, só que depois de uma certa idade, parece que a gente vai perdendo a pressa e tudo passa a ser lucro. 
E a gente entende que a vida não é como aqueles filmes ruins que gostávamos de assistir na sessão da tarde onde sempre a mocinha encontra um cara legal, bonito e com os mesmos sonhos que ela e então eles se apaixonam loucamente, superam todos os obstáculos juntos e no final toca uma música bonita, às vezes tem até uma chuvinha de cenário para aquele beijo inesquecível e o tal "felizes para sempre" acontece. 
Entretanto meus caros, a vida real é bem menos glamourosa, porém, é real e é a única que temos (ao menos por hora) então, que façamos valer a pena.
Postar um comentário