...


Eu vou me acumulando, me acumulando, me acumulando. Até que não caibo em mim e estouro em palavras. (Clarice Lispector)

quarta-feira, 17 de março de 2010

Onde começa o amor??


















Ah o amor! Nada é mais revigorante para o ser humano do que o amor, também, pudera! O amor é de todas as virtudes, com certeza a maior delas. Tudo suporta, tudo crê, tudo espera (é bíblico), o amor faz nos sertirmos belos e seguros. O amor pode começar das formas mais inusitadas até as convencionais, porém sempre com boas sensações, pelo menos no primeiro momento. Mas como saber se é amor? Penso que não há descrição para o amor, simplesmente amamos, e amamos de diversas formas. Há quem diga que amamos os defeitos dos outros, isso mesmo, aquilo que nos incomoda (cada dia mais acredito nessa teoria). Há pessoas que chegam em nossa vida por acaso, do nada e de repente ja se tornam importantíssimas. E foi assim que aconteceu: No primeiro dia parecia que já nos conheciamos de longa data, olhares, sorrisos e sintonia. Eu, como uma criança desamparada, me sentia naquele momento protegida e segura, apesar de saber que defeitos são inevitáveis. É como costumo dizer, defeitos todos nós temos, mas é preciso saber qual deles é que a gente suporta ou tolera melhor no outro. Não espero ver perfeição em ninguém e também espero que não busquem isso em mim, pois não encontrarão, mas quero ser feliz, ser amada, bem tratada e cuidada e quem fizer isso, com certeza receberá o mesmo em troca.
Postar um comentário